sexta-feira, 29 de maio de 2009

escada rolante 2 X 0 layla


Acho que estou ficando louca.
 - Acha ainda? Onde está a velha e boa certeza?
 Walter, sem rabugice hoje tá?
 - Como é que você me pede para não fazer o que faço de melhor? Sem essa gata, ser assim é minha essência. Mas fala, o que foi que te levou a tão séria descoberta?
 É a segunda vez que acontece comigo. Na primeira relevei porque estava completamente fora de mim. Cheia de coisas na cabeça e na fase do ano das grandes tempestades. Mas aí aconteceu novamente e então...
 - Conta logo criatura!
Vixe! Tô começando a desconfiar que esse tempo todo de convivência comigo seu cromossomo Y está em mutação para X. Tá dando chilique feito vizinha fofoqueira é Walter?
- Rum, Rum desculpe, ato falho. Olha, se quiser contar fala logo porque to louco pra assistir o dvd novo que comprei com a final do Campeonato Brasileiro de 2007.

Pausa para uma pergunta: Qual é a graça que existe em assistir um jogo de futebol pela segunda vez? Você já sabe o placar, todas as emissoras de tevê já fizeram suas resenhas e os principais jornais já transmitiram os melhores momentos... Perdoem-me os amantes da bola, eu até gosto de futebol, mas reprise feito os filmes da sessão da tarde? Não rola mesmo.

- Você está mudando de assunto. E isso não é uma constatação minha. Sua amiga Cléia já identificou essa sua fuga...

Não estou mudando de assunto. Pedi apenas uma pausa.

Vamos então ao foco central deste post.
- A descoberta da roda. Ops! perdoe-me o sarcasmo, a descoberta de sua loucura.

Pois é... Duas vezes é demais não acha?

- Até poderia concordar... SE SOUBESSE DO QUE SE TRATA!!!

Há tá!

Bem, no começo do ano, mais precisamente dia 16 de fevereiro, fui ao shopping pagar umas contas. Como toda mulher que se preze passei "uns poucos minutos" observando as minhas vitrines favoritas, até chegar à escada rolante, local onde se desenrolou o episódio até ontem considerado normal.
- Traduzindo "Poucos minutos": uma hora e meia.

Aí wal, quando fui subir, percebi que as pessoas me olhavam de cara feia, carrancudas como se eu estivesse fazendo alguma coisa muito, mas muito errada mesmo. Tinha uma senhora ruiva que a testa dela parecia um sonorizador de tanto que ela franzia.

- Já começo a imaginar...

É? Então você também não acha que duas vezes é demais?

- PelamordeDeusterminalogoessahistória! Quero assistir o jogo!

É isso que estou tentando fazer! Se você não me interromper mais é claro!

- ...

Ótimo! Adoro seu silêncio. Às vezes...

Então comecei a olhar para ela e perceber que estávamos na mesma escada e enquanto eu subia, ela não subia junto, ao contrário, ela descia e se aproximava cada vez mais de mim.

Foi aí que percebi que eu não estava conseguindo subir, eu estava sempre no mesmo lugar, e para aumentar minha vergonha, um segurança me pegou pelo braço e disse: "Senhora, a escada que sobe é a do lado."
- Péra. Pára tudo!

Você tentou subir pela escada que desce?
Hum, hum.

- E fez isso novamente ontem?

Hum, hum. É preocupante não acha?

- Sinceramente gata, acho mesmo que você precisa fazer outros óculos. 

Pessoas, como foi que ela conseguiu passar no psicotécnico do Detran?
Tá falando o que Wal? Não consegui ouvir você.

- Que agora lascou tudo.

Porque? Foi tão ruim assim?

- Isso tudo aconteceu nas duas únicas vezes que me recusei a ir ao shopping com você?

Exato.

- Caramba! Não vou conseguir me perdoar nunca!

Ai Wal, que legal da sua parte, você gostaria de ter ido comigo para evitar esse mico não é? Que fofo!

- Lógico...

... que não!
Queria mesmo é ter estado lá pra ver a cara da mulher ruiva e depois quando você se afastasse ouvir o segurança rindo de você! Acho de verdade que até hoje ele deve estar rindo. Essa deve ter entrando para os famosos casos que se conta nas mesas de bar depois de duas grades de cerveja. E eu perdi! Putz!
Assim você me machuca...

- Eu machuco você? Se liga mulher! Só para te lembrar: Quem caiu sentada no corredor de um ônibus? Quem perdeu as unhas dos dedões depois de uma terça feira de carnaval? Quem quase foi atropelada? E quem foi que se perdeu da prima em plena Conde da Boa Vista? (pessoas essa eu mesmo faço questão de relatar em um outro momento. Aguardem) E agora tentou duas, eu disse DUAS vezes subir uma escada rolante pelo lado que desce? Depois sou eu quem machuco você? Não violão, isso não sou eu quem faço viu? Posso até rir, e você há de convir que é o melhor a fazer, mas em todas as vezes que você, digamos, apronta dessas, está sozinha. Eu disse s-o-z-i-n-h-a.

!?!?!?!

- E nem me olhe com essa cara de espanto viu? Passei muito tempo bonzinho demais pro meu gosto. De agora em diante vai ser assim. Falou, ou fez o que quis, ouviu ou levou o que não quis. 

Somente um conselho: Vê se agora ao invés de um par de óculos, você põe dois. Um por cima do outro pra vê se enxerga melhor. Se bem que acho que nesse caso isso é mais um defeito do seu chip...
E nem me venha! Dê licença que já perdi tempo demais com você. Agora quero ver meu jogo. Fui!
Mas... mas... Ele foi mesmo! Pois é pessoas, esse post ficou sem final. Faltou o fechamento. Agora depois desse sermão não sei mesmo o que dizer... Fico devendo essa. 

Tchau, beijos.
Fim do post.
Em outro cômodo da casa...

- puf... puf... quá, quá, quá, quá, quá. Essa foi, pufffffffff.... até agora, a melhor de todas!

Fazer isso uma vez é aceitável. Mas repetir? Galera imaginem a cena? Eu tô com pena da mulher ruiva até agora! Ela deve ter pensado que era uma pegadinha e está até hoje na frente da tevê esperando passar! E se for uma senhora, deve ter falado pra todas as amigas do bairro, do clube de chás, as parceiras de canastra, no hospital onde é voluntária, filhos, netos, até pros inimigos! Quá, quá, quá, quá, quá! Sem querer ela criou uma corrente! Quá, quá quá, quá, quá!
Ai Layla, rsrsrsrs gata, gata. Até a reprise da final do campeonato ficou sem graça agora depois dessa... Quá, quá, quá...

Um comentário:

aline disse...

Nossa, conheci o bolg hoje e ja estou aviciada!!!

Aline Alves