sexta-feira, 7 de agosto de 2009

desculpa de amarela

Walter?

- Oi Gata.

Desculpe a ausência. Andei um pouco ocupada com o trabalho.

- Se quiser que eu acredite nesta história, é melhor você mesma começar a fazer de conta que acredita.

O que? Como assim?

- Seu pedido de desculpas. Nada convincente. Seria melhor ter ficado calada.

Ah tá. Se ele não é verdade, então me diga qual o motivo da minha ausência?

- Dia dos Pais.

Hein? Fala sério cara! Sherlock Holmes estremeceu agora na catacumba. KKKKKKKKKKKKK nem queria rir!

- Ok baby, não vou discutir com você. Mas está mais do que óbvio que você está triste porque o dia dos pais é domingo. E se eu for falar sei que você vai ficar na maior deprê. Então, por amor a sua pessoa, reservo-me o direito de calar.

Você é mesmo impossível. Nada passa batido não é? Tô triste sim porque é dia dos pais e o meu só dá notícia quando sente vontade. Pra falar a verdade nem sei dizer se ele está vivo ou não. Faz tanto tempo que nos falamos que nem sei quando foi.

- Relaxa princesa, notícia ruim chega logo.

Aff! Você é duro na queda viu? Pode ao menos se comover com minha dor? Finge pelo amor de Deus que ta com pena de mim!

- Pena de você? Nunca baby. Pena é um sentimento pequeno demais para sentir por uma pessoa tão grande quanto você. Se fosse pra sentir pena. Sentiria dele.

Dele quem?

- Do seu pai. Porque só sendo muito burro ou teimoso demais para não perceber o quanto ele está perdendo estando distante de vocês três. Deixando de acompanhar em quem vocês se transformaram e no quanto ele poderia estar orgulhoso de tudo isso.

Mas eu também me acomodei né? Poderia ter procurado por ele, ter tentado me re-aproximar e manter uma relação saudável mesmo que à distância...

- Hum rum. Nisso você está coberta de razão. Ainda está em tempo. Porque não liga?

Não tenho o número dele.

- Escreve um e-mail.

Estão voltando...

- Então reza poxa! Reza pra ele ler esse post e te telefonar, escrever ou quem sabe aparecer.

Pois é Wal... Gostaria que isso acontecesse e pudéssemos conversar. Queria muito fazer isso. Mostrar a ele no que me transformei dar a oportunidade aos meus filhos de conviverem com o avô. Um dos homens mais inteligentes que já conheci. (e burro também)

- Baby, se ele não vier... É porque ou é cego e não pode ler, ou então é burro mesmo!

Pára Wal, não tô com brincadeira. Deixa as piadas para o próximo post. De qualquer forma, obrigada por tentar levantar minha moral e parabéns pelo dia dos pais.

- Não tenho filhos baby. Preferi não trocar minhas noites em claro na boemia por noites em claro com bebês chorando ou doente.

Mesmo assim. Obrigada pelo paizão que você é mesmo sem querer ser.
Beijos visse?

- Beijos gata. E vê se não fica tão triste assim. Quem está perdendo com tudo isso não é você...

8 comentários:

Fran disse...

Confesso que me apareceu uma lágrima aqui no canto do olho :0
Lembrei do meu pai, nós também não nos falávamos, quer dizer, nunca tivemos um relacionamento de pai e filha, sempre brigamos muito, mas a gente percebe o valor de um pai quando não o tem mais...
Espero que o seu leia esse post e venha procurá-la :)

BeeijO!

Gilgomex™ disse...

certo, certo... o walter tem uma certa razão aí... aparentemente quem perde é o seu pai mesmo...

Cleia disse...

Não vejo por esse lado de quem perde é "apenas" ele, mas vc que é uma pessoa inteligente e que está sentindo essa falta é quem deveria procurar, insistir no e-mail, tentar encontrar um numero e da proxima vez que falar com PEÇA O NUMERO DELE! La, quem dera se eu pudesse ligar ou procurar o meu de uma maneira carnal... não espere mais, dê a ele a chance de poder participar mais da sua vida e da vida dos meninos!
Te adoro muito amiga e estava com muita saudade... bjs

Dri Viaro disse...

Boa semana pra vc.
Voltarei com mais tempo depois.
bjssss

Dyana Barlavento disse...

Irmã... isso não se faz... me arrancou lágrimas no meu trabalho... Detalhe... eu trabalhei no dia dos pais... Realmente ele perde muito em não ver no que nos tornamos... mas tenho certeza (esperança) de que ele sabe disso e sofre com isso tb... Amo vc!

Barlavento disse...

Irmã,
É bom colocar pra fora isso que dói. Nem sei se dói mais em mim. Confesso que não chorei ao ler o texto e nem tive vontade. Acho que de nós três eu fui a que já chorei tudo que tinha que chorar na vida. Acho que precebi que ele não quer participar da nossa vida como nós queremos... Não posso obrigá-lo a me amar do jeito que eu o amo.
Posso apenas, pedir a Deus que dê aos meus filhos o pai maravilhoso que eu tive por pouco tempo.
Cléia, não adianta pedir o telefone, pq ele tem a cara-de-pau de dizer que não tem, acredita?! Já tentei tudo que você imaginar, e eu sei que sua imaginação é foda. A minha também. E já esgotei todos os meus planos infalíveis tentando uma reaproximação. Mas tem coisas que fogem à nossa capacidade.
Enfim, irmã, sei que é difícil. Passo por isso com você. Mas passa. Um dia passa. E a vida continua.
Beijo.

Fran disse...

Amada em selinho pra você[e pro Walter :)] lá no meu blog!

Beeijo!

Solange Maia disse...

Layla,

Se eu pudesse sairia correndo agora e te dava um super-mega-ultra abraço de pai... e hoje daria um abração apertado no Walter também...

Que belo texto...
E... procure por ele...
Estou torcendo...

Você é linda.....