segunda-feira, 1 de novembro de 2010

perdida

Oi prima! Chego em 5 minutos. Beijo!

- Jóia Prima, estamos te esperando! Beijo, tchau!

Ai... Errei o caminho. Droga!

- Eu sabia que isso ia acontecer...

Não começa Walter! Já estou com alguns problemas por aqui.

- Não comecei nada, foi você quem errou o caminho.

Droga de novo. E agora, como volto? Não sei andar por aqui...

- Ainda me pergunto como uma pessoa não sabe andar pela cidade em que mora. Na verdade, na cidade onde nasceu e foi criada!

Isso não estar ajudando... Se não sabe o caminho, é melhor ficar calado.

- Se dobrar aí vai errar de novo...

Não vou não! O caminho é por aqui para ir ao mercado.

Não é não Gata. Era pra dobrar a esquerda e não irmos em frente.

Não Wal, precisávamos vir em frente pra poder voltar pelos Coelhos... Droga! Era pra ter dobrado mesmo a esquerda!

- Eu falei...

Cala a boca Walter!

- Só me explica uma coisa: como é que você consegue?

Consegue o que?

- Se perder no trânsito com tanta frequencia! Até para você isso é demais!

Não sei Wal, apenas me perco quando deixo meus pensamentos tomarem um rumo próprio.

- Dobre a direita agora.

Eu gosto de dirigir e acho que erro o caminho para poder dirigir por mais tempo...

- Essa é a pior desculpa esfarrapada que você já deu. Admita Gata, você se perde porque é atroada mesmo! Também gosto de dirigir, mas não me perco dessa maneira! É pelo menos uma vez ao dia!

Olha, se vai continuar falando sobre isso, vou pedir delicadamente que desça do meu carro.

- Ok, não está mais aqui quem falou. Mas se você dobrar aqui vai fazer de novo.

Olha bem, eu já pedi de uma maneira delicada, educada e até dura. Mas se você continuar insistindo vou ter que pedir de outra forma mais enfática. Entendeu isso? Droga! Essa rua não tem saída! Viu o que você me fez fazer?

(toca o telefone)

Oi prima. Não, ainda não. Estou procurando uma vaga... Na verdade Kaká, eu errei o caminho e estou quase chegando ok? É... eu fiz de novo... Olha, vai pedindo um refrigerante pra mim ok? Beijos.

- Tsc, tsc, tsc...

Olha só. O carro é meu, quem se perde sou eu! E você, o que faz?

- Eu? Apenas observo e me divirto com tudo isso. Ah! e algumas vezes faço o que sei fazer de melhor: irrito você.

E agora, neste exato momento está conseguindo!

- É... Estou mesmo.

Pronto, chegamos! Ebaaaaa!

- Que bom! Eu já não aguentava mais dar tantas voltas. Fiquei tonto.

Vamos Wal. As meninas estão nos esperando!

- Gata?

Oi Wal.

- Vai lembrar onde estacionou?

Vou sim! Tá ok, pode ser que não...

5 comentários:

Mulher na Polícia disse...

Errar o caminho é humano, lindinha mas o importante é sempre retomar o caminho certo. É assim mesmo que a gente chega lá.

Uma coisa eu tenho que admitir sobre o Walter. Ele não te abandona, né... mesmo quando você tá errada. Tão lindo isso.

* *
º

Bjo!

Solange disse...

Sabe de uma coisa ? O Walter é um companheiro e tanto... de um bom humor primoroso.... risos....

e quem sabe ele não lembra do local em que parou o carro, hein ?

beijos super Layla...

Tiburciana disse...

Menina Layla aceite o fato de se perder faz parte de dom de ser mulher
bjosssssss

Diu Mota disse...

Somos tão grandes que os lapsos são aceitáveis!

bjs
inté!

Ana Cristina disse...

Layla que saudades, menina...

Vc sempre me faz rir...

Beijos e aparece!

Ana Cristina
eucomosquatro.blogspot.com